10 de junho de 2010

Tutorial para Iniciantes - Versão 1.0

Tutorial para Iniciantes - Versão 1.0



Sumário


1. Considerações Iniciais
2. A Tecnologia MP3
2.1. O que é MP3?
2.2. O que é Codificar em MP3?
2.3. Por que MP3?
2.4. Por que as Pessoas Fazem MP3s Ruins?
3. Como fazer MP3s
3.1. A Teoria
3.2. Introdução aos Programas Envolvidos
3.3. Instalando os Programas Necessários
3.4. A prática - Win32LAME
3.5. Explicando a Interface
3.6. Realizando o Primeiro Teste
3.7. Sobre como Listar as Músicas no Win32LAME
4. Glossário



Software:
Win32LAME
Autor: Vários Autores
Plataforma: Windows
Preço: Freeware (Totalmente Gratuito)
Download: http://www.dlyt.hpg.com.br/Links.htm

1. Considerações Iniciais

Este tutorial foi feito para iniciar rapidamente usuários do sistema operacional Windows que desejarem fazer MP3s da forma correta.

Este tutorial não foi feito numa ordem linear, mas numa ordem lógica, assim, pode-se aprender a utilizar a ferramenta Win32LAME em menos tempo. Por exemplo, se alguns recursos forem citados brevemente, eles não serão explicados naquela sessão, para não comprometer a compreensão geral.

Este tutorial contém algumas omissões de acentuação; como acredito que a acentuação não seja absolutamente necessária para a leitura, embora, por vezes, a facilite, eu conto como direito de omití-la por vezes.

Este tutorial contém apenas as informações que julgo ‘absolutamente essenciais’, tendo em vista que as pessoas não mais dispõem de tempo para ler grandes obras, e observando o pouco hábito do brasileiro na leitura. Logicamente, por motivos de prestígio, entre outros, sempre que se fizer necessário, precisarei me remeter aos nomes e dados dos criadores das obras citadas.

2. A Tecnologia MP3

2.1.O que é MP3?


MP3 é um formato de áudio de alta qualidade, desenvolvido pelos técnicos de uma empresa privada alemã, a Fraunhofer Institut Integrierte Schaltungen (também conhecido como Fraunhofer IIS): http://www.iis.fhg.de/audio/

O formato foi concluído, em sua maioria, no fim da década de 80, e revelou-se uma excelente solução para diversos problemas em armazenamento de músicas.

O formato MP3, em 2002, ainda não está terminado; ele ainda está em pleno desenvolvimento.

Como é o padrão MP3 - Com a codificação do som no padrão MP3, conseguimos reduzir o arquivo de áudio original (uma música), não comprimido, a tamanhos que chegam a 1/10 do original, praticamente sem perda de qualidade audível. Isto é feito usando-se uma técnica bastante sofisticada que pode ser resumida em 3 passos:

1. Algoritmo psicoacústico - O arquivo original de áudio é analisado por um algoritmo psicoacústico que elimina as partes do sinal de áudio que estão além do limite da audição do ouvido humano médio.

2. Filtragem - O sinal de áudio resultante passa por filtros que eliminam outras partes do sinal.

3. Codificação - A codificação substitui partes repetitivas do sinal por uma série de "pedaços" de áudio pré-definidos.

Com este método, um CD, que reproduz, em geral, não mais que 80 minutos de música, consegue ter sua capacidade ampliada para muitas horas (de 5 a 10 horas, em média), ao ser gravado em um CD de MP3, e praticamente sem perda de qualidade, quando comparado ao CD original.

Além disso, o formato MP3 possui um cabeçalho sofisticado que informa detalhes sobre a música, como nome da música, autor, produtor, artista, nome do álbum, ano, número da faixa no CD, estilo musical, entre outros dados.

2.2. O que é codificar em MP3?

Termos como 'codificar em MP3', 'passar para MP3' ou 'jogar para MP3' denotam o processo que é necessário para se transformar uma música do CD para um arquivo MP3 no seu computador.

2.3. Por que MP3?

O formato MP3 foi a primeira tentativa bem-sucedida de alta compressão de áudio digital. Várias outras tentativas antecederam o MP3, mas sem a mesma relação tamanho/qualidade. Ainda hoje, mais de dez anos depois, poucos formatos superam o MP3.

O formato MP3, inicialmente, era pago; entretanto, temendo um fracasso, a Fraunhofer resolveu torná-lo, posteriormente, gratuito - e foi, então, que o padrão revelou-se para o mundo (obs: por volta de 2001, a Fraunhofer, dona do padrão, resolveu voltar atrás e cobrar taxas para quem usar o MP3, entretanto, esta discussão é extensa, e não necessariamente significa que você terá que pagar pelo que você atualmente tem e usa).

O MP3 é um formato extremamente sofisticado, de alta qualidade, flexível, portável, barato, e de aceitação universal. Ainda hoje, após extensos testes comparativos, estima-se que apenas 1% da população mundial (em geral, jovens até 20 anos) consegue notar diferença de qualidade entre uma música gravada no CD e o seu equivalente em MP3 (quando na melhor qualidade).

Por estes, entre outros motivos, o MP3 é imbatível: nenhum outro formato abraça tantas vantagens.

2.4. Por que as Pessoas Fazem MP3s de Baixa Qualidade?

Atualmente, já foram desenvolvidos dezenas de softwares que prometem codificar suas músicas rapidamente em MP3. O que você não sabe é que, na maioria destes programas, seus autores:

· Simplesmente ignoram a qualidade da compressão;
· Têm pressa em terminar o projeto;
· Já que é um programa que pode demorar horas para cser concluído, querem otimizar o programa para o máximo de velocidade, prejudicando a qualidade final;
· Utilizam softwares compilados ou 'ilegalmente modificados' de terceiros.

E, assim, o software final não é moldado com vistas a qualidade do processo de codificação.

Prova disso foi um dos resultados de uma pesquisa informal que um grupo realizou com as músicas que estão pela Internet, sejam em sites, sejam em programas seguidores da 'forma' Napster – constatou-se que, em 92% dos casos, as músicas apresentavam problemas de qualidade.

E Por que as Pessoas Codificam seus MP3s em Baixa Qualidade?

Na verdade, a maioria delas não sabem disso... e não entraram nos sites certos! Além disso, cada vez mais pessoas percebem o erro em que incorreram, e, então, querem refazer seus MP3s, ou seja, trabalhar em dobro e perder o dobro do tempo, isso quando a fonte ainda existe...

Então, para que isso não ocorra, codifique seus MP3s com uma boa qualidade.

Atualmente, com poucos passos e usando os programas deste tutorial, conseguimos produzir MP3s de altíssima qualidade. MP3s que vão agradá-lo para sempre.

3. Como fazer MP3s

3.1 A Teoria


Para fazer MP3s a partir de CDs, comumente se faz:

1 CD -> vários arquivos WAVs -> vários arquivos MP3s.

(Cada arquivo WAV ou MP3 é uma das músicas do CD.)

Como você notou, são 2 processos básicos:

A. Transformar 1 CD em vários arquivos WAV;
B. Transformar cada arquivo WAV em MP3.

Para se fazer MP3s com alta qualidade, recomenda-se utilizar os programas a seguir:

Para o processo A, usar o EAC;
Para o processo B, usar o LAME.

3.2. Introdução aos Programas Envolvidos

Os programas que este tutorial utiliza são:

Microsoft Windows – O Sistema Operacional;

Winamp – O melhor programa para ouvir músicas;

EAC – Exact Audio Copy, o programa que faz uma cópia digital das músicas do CD para o HD, normalmente em formato WAV;

LAME – O programa que transforma os arquivos WAV produzidos pelo EAC para MP3.

RazorLAME – Interface para se usar o LAME, já que o LAME é feito para ‘uso em interface DOS’. O RazorLAME ‘esconde e transporta’ o LAME para uma interface gráfica, mais simples de ser usado;

Win32LAME – A grosso modo, é um pacote que inclui os dois softwares integrados, LAME+RazorLAME, o que facilita o uso do LAME para usuários do Windows. Assim, os programas que precisamos baixar da Internet para fazermos MP3s de ótima qualidade são:

· Winamp (para ouvir as músicas);
· EAC (e um tutorial, caso você nunca o tenha instalado);
· Win32LAME;
· Eventuais atualizações (patches), quando houver.

3.3. Instalando os Programas Necessários

Os softwares necessários que estão listados anteriormente, exceto o Microsoft Windows, estão disponíveis no site:

http://www.dlyt.hpg.com.br/Links.htm

As versões que eu disponibilizo são testadas anteriormente, são avançadas e bem estáveis.

Também desenvolvi um tutorial básico para o EAC, você pode adquiri-lo no mesmo link acima.

Win32LAME – A sua instalação é muito simples; entretanto, você deve informar se o seu processador é um dos citados. Se não for, basta selecionar a opção que aceita todos os tipos de processadores.

Isso ocorre devido a otimizações para cada chip, pois cada fabricante adota uma tecnologia que pode tornar a codificação substancialmente mais rápida.

Ao terminar a instalação do programa, um ícone na Área de Trabalho estará criado com o nome Win32LAME.

Ao começar o Win32LAME pela primeira vez, você poderá se assustar com a enorme janela ‘fora de foco’. Isso foi um lapso; redimensione (mude o tamanho) da janela às dimensões deste tutorial, para maior comodidade.

3.4. A Prática – Win32LAME

Se você vai usar o Win32LAME, subentende-se que você já tem os arquivos (as músicas) em formato WAV armazenado no seu computador. Para isto, utilize o EAC.

Ao começar o Win32LAME, você verá escrito o nome ‘RazorLAME’ na barra de título do programa (linha superior, geralmente azul, onde, à direita, ficam os botões de minimizar, maximizar e fechar). Não se reocupe, o RazorLAME é um dos programas que fazem parte do Win32LAME.

Ao abrir o Win32LAME, você verá a interface a seguir:



Note que esta versão pode não ser a que você instalou, já que este tutorial foi elaborado em abril de 2002.

Se nem todos os botões aparecerem, aumente o tamanho da janela, ou pressione o botão de maximizar. Para voltar, neste caso, ao tamanho original, basta pressioná-lo novamente.

3.5. Explicando a Interface

Segue a descrição sobre os botões mostrados na figura anterior:

ADD – Adiciona arquivos no formato WAV para codificação para MP3, ou o inverso (arquivos MP3 para Decodificação para o formato WAV).

REMOVE –
Retira os arquivos pré-selecionados da listagem; entretanto, não se preocupe, o programa não remove estes arquivos do seu HD, ele apenas apaga os nomes na lista.

CLEAR – Limpa a lista; novamente, não se preocupe, ele não remove os arquivos do seu HD.

ENCODE – Quando tudo estiver configurado, este é o botão para começar o processo de passar as músicas de WAV para MP3.

DECODE – Se você precisar decodificar os MP3s, liste-os, e aperte este botão, e, assim, você estará passando as músicas de MP3 para WAV. A decodificação é muito útil em algumas tarefas, como a edição e gravação de CDs de Áudio.

LAME OPTIONS – Opções avançadas de Codificação; posteriormente veremos estas opções em profundidade.

INFO – Informações sobre o programa – versão, autor, site, etc.

Note que o programa é muito simples, e evita quaisquer complicações adicionais.

3.6. Realizando o Primeiro Teste

Aperte o botão ADD. Logo aparece a seguinte caixa de diálogo:



Agora localize a pasta e selecione as músicas que quer transformar em MP3.

Se você adicionar os arquivos WAV, por exemplo, na pasta:

C:Meus DocumentosMy Music

Os MP3s serão criados na mesma pasta, ou seja:

C:Meus DocumentosMy Music

Observação 1: Para codificar as músicas, ou seja, passar de WAV para MP3, adicione ao Win32LAME apenas os arquivos com a extensão WAV (.WAV).

Observação 2: Para decodificar as músicas, ou seja, passar de MP3 para WAV, adicione ao Win32LAME apenas os arquivos com a extensão MP3 (.MP3).

Se você selecionar vários arquivos, a tela do programa ficará assim:



Agora aperte ENCODE:



O que está acontecendo? O programa está convertendo cada arquivo WAV que você escolheu em MP3.

Observação: Esta fase do programa, como em qualquer outro do gênero, é demorada, durando desde alguns segundos a várias horas. Isso vai depender, entre outros fatores, da velocidade do seu computador.

Na figura acima, existem alguns dados importantes:

REMAINING TIME – O tempo que falta para terminar a música que se está codificando no momento;

ELAPSED TIME – Tempo total que já transcorreu;

ESTIMATED TIME – O tempo que o programa estimou para o término de todas as músicas listadas;

STATUS –
Apresenta a porcentagem concluída da música que está sendo codificada;

BATCH – Apresenta a porcentagem relativa a todo o processo. Assim, ao chegar a 100%, todas as músicas da lista terão sido codificadas em MP3;

WORKING ON – Quantifica o número de arquivos que foram codificados até o momento e o número total de arquivos;

SHUTDOWN WINDOWS WHEN DONE – Desliga o computador (via Windows) quando a codificação de todos os arquivos terminarem;

CANCEL – Pára o processo;

SEND TO TRAY – Minimiza o programa, pode ser interessante se você deseja ‘limpar seu desktop’. O programa é minimizado mas, claro, continua trabalhando.

Ao apertar CANCEL, você poderá escolher entre:

STOP NOW – Termina a codificação naquele momento;

WHEN DONE – Espera terminar de codificar a música que se está fazendo, e pára;

CANCEL – Ideal se você pressionou CANCEL por engano; volta a codificar, sem paradas.

SHOW HISTOGRAM – Mostra como andam as freqüências de TAXA DE COMPRESSÃO, que é uma medida importante, pois pode estimar a qualidade desejada, mas só precisa ser usado por usuários avançados.

3.7. Mais Sobre como Listar Músicas no Win32LAME

Você pode selecionar mais de um arquivo nesta caixa de diálogo; para isso, basta selecionar com o mouse. Além disso, para adicionar arquivos no Win32LAME, você pode arrastar e soltar os arquivos de um outro programa para dentro da janela dele (drag & drop).

Você também pode pressionar ADD várias vezes para, por exemplo, adicionar músicas de várias pastas; todas estas formas de adição de arquivos WAV são aceitas.

O programa vai fazendo os MP3s um-por-um, na ordem em que está a lista. Entretanto, você pode mudar a ordem das músicas, seja arrastando e soltando (movendo) as músicas entre si, seja clicando nos botões FILE, FOLDER, BYTES, DATE:

FILE – Ordena alfabeticamente;

FOLDER – Ordena por localização e nome das pastas;

BYTES – Ordena por tamanho final do arquivo;

DATE – Ordena por data.

Note que, se você pressionar um destes botões novamente, a classificação se inverte. Por exemplo: apertando FILE uma vez, a listagem é classificada A-Z; apertando novamente, fica classificada Z-A.

Além disso, o Win32LAME sempre lembra a listagem, mesmo que os arquivos sejam removidos do seu HD; assim, se você fechar o Win32LAME, ao abrir, vai encontrar a listagem que estava antes do programa fechar. O Win32LAME não apaga a listagem ao fechar, somente o faz ao completar a codificação.

3.8. Ouvindo os MP3s:

Agora que você codificou as suas músicas, basta procurar pelos arquivos com extensão MP3 na mesma pasta das músicas originais – o Win32LAME cria o MP3 com o nome da música original, e adiciona a extensão MP3.

Para ouvir as músicas, o melhor programa é o Winamp, que é gratuito. Se você tem o Winamp instalado, basta clicar 2 vezes para ouvir o MP3.

Não é recomendado tocar MP3 no Windows Media Player, já que o programa é instável, e ainda possui muitos erros e pouquíssimos recursos, se comparado ao Winamp.

No Winamp, existe um local de fácil identificação, que normalmente apresenta 128 Kbps. Fazendo os MP3s pela forma deste tutorial, este local vai variar de forma intermitente, apresentando vários números, como 32, 40, 64, 96, 112, 128, 160, 192, 224, 256 e 320; Se você não gostar desta mudança, basta fazer o seguinte:

A. Aperte o botão esquerdo do mouse no canto superior esquerdo do Winamp;
B. Clique em Options;
C. Clique em Preferences... (vai abrir uma janela);
D. No lado esquerdo da janela, clique em INPUT;
E. Agora, localize no lado direito ‘Nullsoft MPEG Audio Decoder ...’ e clique duas vezes no nome; abre-se outra janela;
F. Agora, lá em cima, clique em DECODER;
G. Na janela DECODER, localize, o canto inferior direito, e marque a opção ‘SHOW AVERAGE BITRATE ON VBR FILES’, se estiver marcada, deixe como está;
H. Clique em OK (lá em baixo);
I. Clique em CLOSE (lá em baixo).

Pronto! Agora ele exibe somente um número.

Se você quiser desfazer o que fizemos, basta fazer o seguinte:

A. Aperte o botão esquerdo do mouse no canto superior esquerdo do Winamp;
B. Clique em Options;
C. Clique em Preferences... (vai abrir uma janela);
D. No lado esquerdo da janela, clique em INPUT;
E. Agora, localize no lado direito ‘Nullsoft MPEG Audio Decoder ...’ e clique duas vezes no nome; abre-se outra janela;
F. Agora, lá em cima, clique em DECODER;
G. Na janela DECODER, localize, o canto inferior direito, e desmarque a opção ‘SHOW AVERAGE BITRATE ON VBR FILES’, se estiver desmarcada, deixe como está;
H. Clique em OK (lá em baixo);
I. Clique em CLOSE (lá em baixo).

Note que estes passos podem mudar; a versão de referência deste do Winamp neste tutorial é o 2.78.

4. Glossário

BITRATE – É uma das fórmulas usadas para comprimir um determinado trecho da música. Geralmente, bitrates mais baixos são usados para comprimir partes mais calmas e silenciosas das músicas, enquanto bitrates maiores são usados para os picos. Para
maiores esclarecimentos, vide Apêndice deste tutorial, que é um documento à parte.

EXTENSÃO – O nome de um arquivo é composto por 2 partes: o nome (antes da vírgula), e sua extensão (depois da vírgula). Convenciona-se dizer a extensão junto ao ponto, assim, extensão MP3 (.MP3) querem dizer a mesma coisa.

FORMATO MP3 – Em geral, arquivo com extensão MP3 (.MP3).

FORMATO WAV – Em geral, arquivo com extensão WAV (.WAV), que pode ser convertido facilmente em MP3.

INTERFACE – Informalmente, é a cara do programa, ou seja, o que ele apresenta de imagens para o usuário. Assim, a interface do Windows 95 é aquela tela que ele apresenta assim que o computador termina de carregar (botão Iniciar, ícones, desktop, relógio, etc.)

5. Dúvidas e Sugestões

Este tutorial foi criado com a melhor das intenções, e muito embora ele tenha sido, por vezes, revisado, muitas informações ainda devem carecer de mais esclarecimentos.






Bom Trabalho!

0 comentários: